O que é e para que serve uma Landing Page (ou Página de Aterrissagem)

O que é e para que serve uma Landing Page (ou Página de Aterrissagem)

Tanto quem está começando agora no marketing, quanto quem já tem experiência cruza muito com o termo landing page. Mas afinal, o que é e para que serve a página de aterrissagem? Em uma frase, a landing page serve para recepcionar o seu cliente ou cliente potencial.

Também chamada de página de destino ou página de captura, a landing page é realmente uma página, como se fosse um site com uma tela só. O objetivo principal da landing page é a conversão. Essa conversão pode, sim, ser de vendas. Mas há outras metas que se encaixam nessa definição, como aquisição ou qualificação de leads, inscrição em eventos, etc.

O que significa landing page?

O nome landing page literalmente se traduz como página de aterrissagem, um termo que vem dos analisadores de tráfego, como o Google Analytics. Eles entendem essa página de destino como a porta de entrada do seu cliente para a sua empresa: a landing page é uma vitrine onde um prospect chega e vê sua marca, suas ofertas, suas notícias, etc.

Só que antigamente a landing page era qualquer “primeira página” que a pessoa viu. Com o tempo, a página de aterrissagem foi incorporada na estratégia de marketing digital como uma ferramenta para direcionar o olhar desse possível cliente. 

Quer dizer: se esse é o primeiro contato, o que devemos colocar na “vitrine” da minha marca? O que vai fazer essa pessoa ter mais interesse, manter o relacionamento com o negócio?

Relacionamento é a palavra-chave quando o assunto é estratégia de marketing. Por isso, hoje em dia, também se traduz landing page como página de captura: muitas marcas utilizam uma landing page como forma de obter emails e telefones para manter contato com seus clientes. A aquisição de leads através de uma landing page é provavelmente uma das estratégias de automação de marketing mais utilizadas na atualidade.

assine newsletter

Receba Conteúdo exclusivo

Newsletter Exclusiva sobre Mautic, n8n, Entregabilidade e Ferramentas de NoCode / LowCode para Marketing.

Para que serve uma landing page

Uma landing page serve, essencialmente, para aumentar a conversão. Agora, se o termo landing page pode ser traduzido de diferentes formas, já dá pra imaginar que o objetivo de conversão pode ter diferentes facetas também.

A conversão de vendas é o objetivo mais óbvio de uma landing page. Voltando ao exemplo da vitrine, a ideia aqui é que essa primeira página deixe à mostra o produto ou serviço de destaque (de modo geral ou para aquele segmento específico) que vai chamar a atenção e levar a pessoa a comprar.

Assim como na vitrine, na landing page você não vai exibir todos os produtos ou serviços que você tem dentro da loja. Por isso, uma landing page costuma trazer menos links, ou seja, menos “distrações”: para que a pessoa continue focada naquilo que é de maior interesse para a sua estratégia de marketing.

Benefícios de uma landing page

Como vimos, a principal vantagem da landing page é manter a atenção do cliente ou prospect, durante aquela interação com sua marca, no que faz mais sentido para você. Comumente, essa atenção se converte em uma venda.

Mas há outros benefícios da landing page que não só a compra. Isso porque deve-se sempre levar em consideração o estágio do funil de marketing e o interesse de cada segmento de público.

Gráfico ilustra vantages da landing page, como segmentação, lead scoring, aumento de vendas e redução do CAC

1. A landing page aumenta a conversão de vendas

Com a atenção de seu cliente focada em um produto ou serviço, a página de aterrissagem ajuda na conversão de vendas. É comum usar ofertas especiais ou benefícios extras em uma landing page.

Lembre-se de quem chegou nessa landing page de vendas, via de regra, já tem um relacionamento com você. Por isso oferecer um brinde ou um desconto, por exemplo, é uma forma de recompensar esse relacionamento. Além disso, incentiva a pessoa a já fechar negócio naquele momento, para aproveitar o benefício que a landing page oferece.

2. A landing page reduz o custo de captação de cliente

Enquanto página de captura, uma landing page tem a vantagem de reduzir em muito o custo de aquisição do cliente (CAC). Isso porque você só precisa criar aquela página uma vez – e a maioria das plataformas de automação de marketing permite fazer isso de maneira relativamente rápida. 

Depois de capturar o email de um comprador em potencial através de uma landing page, você vai nutrir esse esse lead e qualificá-lo, sempre de forma mais barata do que em uma captação ativa, até levá-lo à compra.

Ou seja, o cliente que entrou pela landing page de captura pode depois ser levado a uma página de destino com conteúdo rico, para qualificação, ou para uma página de aterrissagem de vendas, já para conversão.

3. A landing page facilita a segmentação do público

Como já falamos, a landing page pode ter diferentes objetivos. Uma das vantagens de usar uma página de aterrissagem é que você pode usá-la para qualificar leads com quem você já está em contato.

Uma das formas mais comuns de qualificação de leads é o oferecimento de conteúdo rico. Ou seja, a pessoa deixa mais dados, responde a mais algumas perguntas, e em troca recebe um ebook grátis, acessa um vídeo especial, baixa um arquivo de modelo (template), etc.

Com essas novas informações – por exemplo, interesses, faixa de renda, cargo na empresa, etc – você consegue segmentar seu público e ter uma comunicação mais focada em temas que realmente interessam àquele grupo de leads.

4. A landing page ajuda no lead scoring

Quanto mais um lead interage com a sua marca e o seu conteúdo de marketing, podemos supor que maior é o interesse dessa pessoa no seu produto/serviço, ou no segmento em que sua empresa atua.

O lead scoring ou pontuação do lead é justamente a forma numérica usada no marketing para medir esse nível de interesse. E a interação com uma landing page é excelente para pontuar em diferentes níveis, de acordo com a sua estratégia.

Como fazer uma landing page

Para fazer uma landing page, você precisa criar uma página, ou seja, um link. Com a licença para a brincadeira, é nessa página de aterrissagem que você quer que clientes em potencial aterrissagem. Via de regra, a landing page vai estar dentro do seu site ou em sua ferramenta de automação de marketing.

Dependendo de qual ambiente, você pode usar ferramentas externas ou as funcionalidades já disponíveis no seu sistema. Por exemplo, no seu site, pode usar um criador como o Elementor, ou usar um serviço como LaunchRock.

Se você já tem uma plataforma de automação de marketing, duas opções costumam estar disponíveis: criar na ferramenta, ou copiar e colar o código criado em outro programa. 

A maioria dos serviços de automação oferece um criador de landing page no formato “drag-and-drop”, ou seja, com blocos que você só arrasta para a tela e edita. E normalmente também é possível selecionar um template (modelo) em branco e colar o código de um serviço externo.

Observe que em ambos os cenários existem sempre as opções mais simples e as mais complexas, e as duas funcionam bem. Quer dizer, se você não tem uma pessoa desenvolvedora que trabalhe para você, você ainda pode fazer uma landing page bonita e eficiente usando serviços e ferramentas drag-and-drop e nocode.

Quais os elementos de uma landing page

Começamos falando da parte técnica, mas no fim das contas o que mais importa na hora de criar uma landing page é o conteúdo que vai estar nesta página de destino. Afinal, uma vitrine feia ou mal arrumada não é atrativa para fazer o cliente entrar na loja, certo?

Vale repetir que o conteúdo da landing page é focado, ou seja, é diferente do seu site. Você quer que a pessoa preste atenção em apenas uma coisa quando chegar ali.

Título objetivo e direto

Um elemento que não pode faltar na sua landing page é o título. E note que aqui estamos falando do que aquela página em específico oferece ao cliente. 

No seu site, o título pode ser o nome da sua marca ou algum produto em destaque, mas na landing page a pessoa precisa bater o olho e saber onde está e o que ela ganha em estar ali.

Uma boa dica para o título da landing page é usar um texto curto, objetivo e direto. “Ebook sobre Mautic”, por exemplo, é um título com apenas três palavras mas que consegue informar de maneira eficiente qual o conteúdo daquela página de aterrissagem.

Exemplo de landing page de qualificação de lead com entrega de conteúdo rico

Subtítulo ou tagline (opcional)

Você também pode usar um subtítulo ou uma tagline (pequena frase) abaixo do título da sua landing page. A ideia aqui é que você possa explicar melhor o que a página oferece.

Outra ideia é usar um argumento extra para a pessoa não fechar a página antes de realizar a conversão. Nessa landing page para possíveis entregadores de aplicativo, por exemplo, a tagline serve para dar um incentivo a quem ainda não se cadastrou: “Você escolhe quando quer ganhar”.

Exemplo de landing page de captura de leads

Note que nesse exemplo a atenção do cliente (o futuro entregador) é levada para a flexibilidade das horas. Quanto mais você conhece seu público, mais fácil fica de fazer títulos e subtítulos atraentes para sua landing page – e até de realizar testes A/B para ver qual redação é mais convincente.

Imagem para apoiar o texto

Ainda que você não precise incluir uma imagem na sua landing page, o uso de ilustrações e fotos é altamente recomendável. Já diz o ditado que uma imagem vale mais do que mil palavras, não é?

Mas atenção: não é qualquer “figurinha”. A ilustração de sua landing page deve ter relação com o conteúdo, trabalhando mesma lógica de conciso e direto do seu título. É para a pessoa “bater o olho” e qual o conteúdo que ela vai encontrar.

Formulário para captura ou qualificação de lead

Outro elemento bastante importante e comum na landing page é o formulário. Ele é a principal ferramenta para que você obtenha dados do seu prospect ou lead para levá-lo na jornada de compra. Mas que informações pedir?

Em uma página de captura, que tem como objetivo fazer a pessoa deixar uma forma de contato pela primeira vez, quanto mais simples o formulário, melhor. Isso porque, nesse momento inicial, a pessoa ainda não conhece sua marca e pode não ter paciência (ou não ver valor) em preencher um monte de campos só para, por exemplo, receber sua newsletter. Muitas vezes, o formulário na landing page de captura pede apenas o email e o aceite da Política de Privacidade (LGPD/GDPR).

Já em uma landing page para qualificação de leads, a ideia é quase oposta. Os formulários são maiores, justamente porque o objetivo é obter mais informações sobre alguém com quem você já tem um relacionamento iniciado. Se sua plataforma de automação de marketing oferecer formulários progressivos/inteligentes, tanto melhor.

Mas atenção: sempre que você pedir dados para seus leads, dê alguma coisa em troca. Afinal, por que alguém perderia tempo preenchendo um formulário a troco de nada? 

É por isso que o conteúdo rico é muito valioso em uma landing page de qualificação de lead: o que a pessoa quer é acesso ao material de valor que você oferece gratuitamente. É desse interesse que vem a disposição de preencher os campos do seu formulário.

Quais informações pedir no formulário de uma landing page

Talvez você até já adivinhou a resposta: não existe receita de bolo. As informações vão depender do segmento em que você atua e de qual o público da sua landing page.

Uma das informações comuns é o nome. Como falamos antes, a landing page de captura costuma pedir somente email, então nesse segundo contato é preciso perguntar o nome da pessoa.

Quem trabalha com empresas costuma pedir o cargo e a companhia em que a pessoa trabalha. Esse dado é importante para entender o poder de decisão dela como cliente, por exemplo. 

Já quem oferece serviços em diferentes lugares de uma região grande costuma pedir o bairro ou a cidade da pessoa. A localização vai ajudar também a entender quais ofertas e oportunidades direcionar para cada lead.

LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados

Vale sempre lembrar: quando fizer um formulário, seja de captura de um contato pela primeira vez, seja para qualificar um lead, vale deixar um link para sua Política de Privacidade.

A LGPD (assim como, na Europa, a GDPR) também determina que você só pode enviar emails e mensagens para quem autorizou, então o campo de aceite (checkbox) deve ser incluído no seu formulário. 

Uma dica, para facilitar, é deixar a caixinha preenchida, e impedir o envio do formulário caso a pessoa desclique o aceite – afinal, se ela não autorizar, você não vai poder se comunicar.

Botão CTA (call to action)

Falamos muito em formulário, mas nem toda página de aterrissagem precisa dele. O que definitivamente não pode faltar na sua landing page é um botão CTA, sigla em inglês para call to action, ou chamada para a ação.

O botão CTA pode ser o do formulário, claro, mas também pode ser dissociado dele. O exemplo que mostramos acima, da Uber, só tem o botão para cadastro. Já no exemplo de landing page a seguir, da Netflix, o botão faz parte do formulário de cadastro.

Exemplo de landing page de conversão de venda

O botão CTA, como o nome indica, serve como um incentivo para a pessoa realizar uma ação. Por isso, o recomendado é que ele contenha um verbo.

Em uma landing page que oferece conteúdo rico, é comum acompanhar esse verbo de ação de um qualificador. Por exemplo: “Baixe grátis” ou “Acesse agora”.


De novo, observe que os exemplos de botão CTA acima fazem a pessoa focar em diferentes aspectos: um destaca que o material não tem custo, enquanto o outro urge a pessoa a tomar a atitude neste momento.

Atenção: não abuse de links

Vale destacar que o botão CTA é indispensável porque ele representa a ação que você mais deseja que seu usuário faça. Por isso, não se recomenda colocar muitos outros links na sua landing page.

É comum, na estratégia de inbound marketing, fazer muitos e muitos links para outros conteúdos (seus ou externos) que possam interessar a quem lê ou assiste. Mas na landing page a lógica é inversa: quanto menos “distrações” a pessoa tiver, maior a chance de ela seguir o caminho que você desenhou e clicar no botão CTA.

Prova social: recomendação de quem já usou

Como toda landing page tem seu objetivo na conversão, ou seja, em levar o usuário a fazer uma ação, é comum aparecerem outros elementos além desses que citamos até aqui. O bloco principal, por assim dizer, corresponde ao título e ao formulário com o CTA, mas você pode trazer outros conteúdos que ajudem a convencer seu cliente em potencial a deixar os dados que você deseja.

Um desses elementos é a chamada prova social (social proof), que nada mais é do que a recomendação de outros usuários. Pode ser em formato de testemunho escrito, pode ser um vídeo de um case ou até um episódio de podcast. Pode ter ou não a foto da pessoa, dependendo das autorizações que seus clientes deram para uso de imagem.

O ponto principal da prova social na landing page é a recomendação. Ou seja, não é só você falando bem da sua marca, mas uma pessoa que já usou aquele produto ou serviço indicando-o para novos clientes.

YouTube video

Quais os tipos de landing page

Dentro da ideia de que a landing page serve para gerar conversão, existem diferentes tipos de páginas para diferentes objetivos e estágios do funil de vendas. 

Trataremos brevemente de alguns desses tipos de landing page, destacando características particulares em função de cada objetivo.

Landing page de aquisição (página de captura)

Na landing page de aquisição, o objetivo é fazer a pessoa deixar um email ou telefone através do qual você possa fazer contato com ela. Essa página de captura é o primeiro “olá” que você dá a um novo cliente ou prospect.

Depois de ter uma forma de contato (email ou telefone), você já pode começar um relacionamento com essa pessoa, por exemplo usando uma automação de marketing.

Landing page de eventos (webinars, lives, etc)

Uma landing page focada em eventos como lives ou webinars funciona como uma espécie de pré-inscrição. Mesmo que você vá usar uma plataforma que tenha a funcionalidade de “lembrete”, com essa página de destino exclusiva você garante um relacionamento mais próximo com seu lead.

O formulário nesta landing page pode conter mais do que apenas o campo email. Afinal, vale lembrar, o conjunto de suas landing pages serve também para aumentar a quantidade de dados que você tem do lead – ou seja, o que você conhece sobre essa pessoa.

Além dos benefícios que já citamos, de segmentação e lead scoring, você pode mandar um email lembrando que o evento está para começar. Também pode oferecer brindes para quem se cadastrou antes, ou mesmo descontos para quem se inscreveu e compareceu ao evento. Pode, ainda, enviar o link da gravação se a pessoa acabou não aparecendo.

Landing page de conversão (vendas)

Talvez um dos tipos mais comuns de páginas de aterrissagem, a landing page de conversão tem como objetivo levar o lead a realizar a compra. Aqui, o botão CTA mais comum é o de adicionar ao carrinho ou o de conclusão do negócio, levando para a página de pagamento.

Existem vários subtipos de landing page de vendas, afinal elas estão no fundo do funil e cada produto ou campanha pode ter a sua. A recuperação de carrinho abandonado, ou os códigos promocionais com prazo limitado são duas situações usuais de uso dessa landing page.

Também cabe destacar que uma landing page de vendas pode sugerir produtos relacionados, ou ter chamadas no estilo “quem comprou este produto, também comprou…”. Oferecer combos ou produtos similares, dentro da lógica do funil de vendas da sua empresa, foge à regra de evitar outros links na página de aterrissagem.

Landing page de confirmação pendente (duplo opt-in)

Lembra que falamos sobre a importância de pedir autorização para mandar emails e mensagens para as pessoas? Em alguns segmentos e para algumas empresas, não basta a pessoa clicar no checkbox que diz “aceito receber”.

Imagine se alguém colocasse o seu email em uma newsletter de conteúdo adulto? O duplo opt-in (confirmação de aceite) é um técnica usada para confirmar que o email informado é real, e também garantir que só clientes realmente interessados ingressem na base de contatos – além de reforçar a compliance com a LGPD.

Quando se trabalha com duplo opt-in, a pessoa deixa o contato e recebe um link para confirmar que realmente se inscreveu. Ao clicar nesse link, ela é direcionada para a landing page de confirmação pendente.

Via de regra, as plataformas de automação já fazem a confirmação do opt-in (aceite) quando a pessoa clica no link. Então nessa landing page (destino do link) você pode aproveitar para deixar alguns conteúdos extras ou oferecer que a pessoa revise quais tipo de mensagens deseja receber.

Landing page para segmentação por anúncio

Quem trabalha com muitos anúncios ao mesmo tempo tende a fazer testes A/B trocando o copy (texto) ou a imagem, por exemplo. Usar uma landing page para cada anúncio é uma forma de controlar o caminho a que cada propaganda direciona seus leads.

A ideia é usar diferentes pontos de atração para atrair segmentos de público distintos. Por exemplo, você pode usar um meme ou um vocabulário mais informal para conversar com um público mais jovem, enquanto usa uma abordagem um pouco mais conservador para conversar com pessoas mais velhas.

O que é a Thank You Page (TKP) ou Página de Agradecimento

Talvez você até já se fez essa pergunta: o que acontece quando a pessoa preenche o formulário da landing page? Normalmente, essa pessoa é direcionada para a chamada Thank You Page (TKP), ou página de agradecimento.

Exemplo de Thank You Page ou página de agradecimento após conversão em landing page

Como o nome indica, a página de agradecimento serve para agradecer o lead por deixar os dados. Mas mais do que isso, a TKP acaba sendo mais uma página de conversão, tanto para o marketing, quanto para as vendas.

Se sua landing page oferece um conteúdo rico como o download de um ebook, a TKP pode ser o espaço onde está o botão para o efetivamente baixar o arquivo. A Thank You Page também pode trazer outros materiais de interesse daquele segmento – isso é particularmente interessante se você usa formulários progressivos.

O conteúdo da página de agradecimento vai depender, claro, do público-alvo e do objetivo da landing page anterior. Mas em linhas gerais, a TKP funciona como uma oportunidade extra para você engajar seu lead com seu conteúdo.

Como fazer uma Thank You Page

Para fazer um Thank You Page, você vai usar os mesmos elementos e a mesma lógica de quando faz outros tipos de landing page. Reiteramos: sempre levando em conta o estádio do funil e o segmento do lead.

Assim, a página de agradecimento vai ter um título, normalmente contendo a palavra “Obrigado(a)” ou “Agradecemos”. A tagline e a imagem, elementos opcionais de uma landing page, cabem bem na Thank You Page.

E o formulário? O mais recomendado é que você não “enfilere” um formulário atrás do outro. O botão CTA funciona melhor aqui: se você quer oferecer outro conteúdo rico para download, por exemplo, o botão call to action da TKP pode direcionar a pessoa para a landing page desse outro conteúdo rico.

O que entregar em uma landing page

Como já falamos, sua empresa vai fazer uma landing page com o objetivo de gerar conversão, o que no mais das vezes inclui dados do clientes ou venda de produtos e serviços. Mas o sucesso da sua landing page depende do conteúdo que você oferece em troca desses dados.

Coloque-se no lugar do cliente: preencher um formulário toma tempo, e inclui compartilhar informações pessoais. Por que alguém faria isso? Como convencer a pessoa de que vale a pena deixar os dados e chegar “do outro lado”? A resposta, você já deve ter adivinhado, é conteúdo de qualidade ou benefício atraente.

Entrega de conteúdo rico via landing page

Falamos muito até aqui em entregar conteúdo rico. Mas afinal, o que é conteúdo rico? 

Em poucas palavras, conteúdo rico é um material especial, que tem alto valor agregado, e que endereça uma dor do seu cliente. É um conteúdo exclusivo, produzido por sua equipe, que gera interesse no lead e que, uma vez consumido, mostra pra essa pessoa a expertise da sua marca naquele assunto.

O tipo de conteúdo rico mais comum é o ebook, ou livro digital. Costuma ser um texto mais longo que um post de blog, diagramado (desenhado) de forma atraente, com ilustrações e exemplos.

Dependendo do segmento de atuação da sua empresa, existem outros conteúdos ricos que você pode produzir. Um vídeo não-listado com um tutorial ou passo-a-passo, por exemplo, é uma boa pedida. Na mesma linha, um infográfico que detalhe as etapas de um processo ou ilustre os principais aspectos de um tema também funciona bem.

Os templates ou modelos são outro tipo de conteúdo rico atraente. Planilhas já montadas com as fórmulas e relações, workflows editáveis que já consideram várias entradas e saídas (entregas), ou mesmo modelos de email, design ou código.

Consultoria e teste grátis via landing page

Ainda que o conteúdo seja um dos maiores ativos do marketing digital, ele não é a única coisa que você pode oferecer para seus leads. Especialmente no setor de serviços, oferecer consultorias e testes grátis é uma excelente maneira de qualificar leads.

A ideia aqui é a mesma: para sua landing page gerar conversão, seus clientes precisam perceber valor no que você está oferecendo. Dentro das possibilidades da sua estrutura, entregar uma consultoria gratuita – por exemplo, uma reunião de uma hora – é um ganha-ganha. 

De um lado, o cliente tem a chance de tirar dúvidas sobre seu produto ou serviço, e consegue entender melhor se a sua solução realmente resolve o problema em questão. De outro, sua empresa consegue coletar muitos dados sobre qual a dor e a necessidade do cliente, o que aumenta sua chance de conversão – se não durante a consultoria, em algum momento posterior.

O teste grátis tem os mesmos benefícios. Para o cliente, é a chance de conhecer melhor o que você oferece, ver na prática se funciona para o que a pessoa precisa. Para você, é uma oportunidade de mostrar seu valor, observar o comportamento, e buscar a conversão da venda.

3 dicas para uma landing page de sucesso

Agora você já está pronta(o) para criar sua primeira landing page! Recomendamos que você revise seu planejamento de marketing e veja onde existem oportunidades de usar as páginas de aterrissagem antes de começar.

Vamos relembrar alguns pontos citados aqui? Incluímos também dicas extras para você fazer uma landing page de sucesso.

1. Linguagem objetiva e direta

Para o título e a tagline (subtítulo), use frases curtas, concisas e diretas. Diga a que veio e economize o tempo do seu cliente. Lembre-se de que quanto mais rápido ele ver valor no que você oferece, menor a chance de ele fechar a janela e abandonar a conversão.

Em áreas de texto, especialmente se você quer dar explicações extras, use recursos para facilitar a leitura:

  • destaques em negrito de informações importantes;
  • listas de itens (em vez de texto corrido);
  • parágrafos curtos e diretos.

Faça bom uso de imagens ou mesmo recursos multimídia. Lembre-se de que cada elemento deve ser explicativo, ou seja, ter uma razão de ser.

2. Responsividade é essencial

Se você está usando uma plataforma de automação, normalmente esse recurso é padrão, mas sempre vale o lembrete: sua landing page precisa ser responsiva, ou seja, funcionar bem em todos os tamanhos de tela.

Responsividade é a característica de um site ou app que é legível e bonito no computador, mas também no celular, num smartphone maravilhoso e num modelo mais básico, etc. Isso é essencial para que qualquer pessoa que chegar na sua landing page possa ter uma boa experiência, consigo clicar no botão CTA com facilidade e saia feliz.

3. Mecanismos de busca (SEO) e compartilhamento

Não perca de vista que sua landing page é, no fim das contas, uma página na internet. E como em toda página, você precisa fazer a otimização para mecanismos de busca, ou SEO.

Em linhas gerais, o SEO da landing page foca-se em usar termos que descrevem o conteúdo da página, de um lado, mas que também são as palavras usadas pelas pessoas na busca por aquele material, de outro. 

É particularmente importante você otimizar o link e o snippet da landing page. Dê preferência para uma URL curta e fácil de lembrar, contendo a principal palavra-chave da landing page. 

No snippet (aquele texto curto que aparece na busca) seja claro quanto ao que você oferece: lembre-se de que você está tentando convencer a pessoa a clicar no link e visitar sua landing page.

Exemplo de snippet de landing page, texto que aparece nos resultados de busca

Além do Google e de outros mecanismos de busca (e, claro, dos canais da sua empresa), a divulgação da sua landing page ocorre muito através do compartilhamento pelos clientes. Ou seja, alguém que entrou na página de destino, gostou do que você oferece, e vai recomendar para amigos ou colegas.

Lembre-se de usar uma imagem de destaque na sua página que seja atraente e interessante. Quando compartilhamos links nas redes sociais ou mensageiros como WhatsApp e Telegram, essas imagens são disponibilizadas em miniatura (thumb/preview), e podem fazer toda a diferença para convencer mais pessoas a acessarem sua landing page.

Veja 10 exemplos de landing pages de sucesso

Captura (aquisição)

Evento

Exemplo de landing page de evento online

Qualificação de lead

Conversão de vendas

Exemplo de landing page de conversão de venda com teste grátis

Nesse grupo conversamos sobre Inbound Marketing, Estratégias, Mautic, N8N, Entregabilidade, Metabase e Wordpress. Não fique de fora!

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.