2021

2021 o Ano da Newsletter

Em janeiro a Forbes anunciou a sua própria plataforma de newsletters.

Em fevereiro, o Twitter integrou newsletters aos tweets através da compra da plataforma Revue.

Também em fevereiro o Hubspot comprou a newsletter The Hustle. Logo depois, o então-Facebook-agora-Meta anunciou o que em junho seria a Bulletin – sua própria plataforma de newsletters.

Corta para o fim do ano:

O Tiago Leifert anunciou o seu aguardado movimento após a saída polêmica da Globo (e do BBB): uma newsletter.

A cantora Dua Lipa lançou a Service95, uma newsletter para compartilhar a sua curadoria de experiências, marcas, lugares e pessoas. E para desafiar a crença de que “a geração Z não lê e-mail”.

Seguindo os passos e a estratégia da Morning Brew, a newsletter The News está perto da marca de 1 milhão de assinantes.

O Substack comemorou a marca de 1 milhão de assinantes pagos dentro da sua plataforma.

Nesse meio tempo, diversas outras conversas apontaram para a newsletter como uma plataforma de criação de conteúdo e construção de comunidade não só possível, mas extremamente atrativa.

Será que a gente já pode anunciar 2021 o ano em que “assine a newsletter” foi o novo “arrasta pra cima”?

Eu acho que sim.

Artigo de Beatriz Guarezi

Related Articles

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.